And in the end, we turn out being the one person we swore we would never be.
s

is over,baby,is over

Seus seios sinuosos
Seus poros chorosos
Sua carne exposta,
Sua cara de quem gosta.

Suas voltas cintilantes
nossas sombras delirantes
do teu mar sou navegante
afogando-me no instante.

Sagrado instante seu
Sonhado e sentido.
Sexo, silêncio… e eu
em teus resquícios perdido.

—    Efêmera Capitu  (via oxigenio-dapalavra)

(Fonte: efemeracapitu, via oxigenio-dapalavra)

Para que queres tu mais alguns instantes de vida? Para de­vorares e seres devorado depois? Não estás farto do espetáculo e da luta? Conheces de sobejo tudo o que eu te dei de menos torpe ou menos aflitivo: o alvo do dia, a melancolia da tarde, a quietação da noite, os aspectos da terra, o sono, enfim, o maior benefício de minhas mãos. Que mais queres tu, sublime idiota?

—    Machado de Assis.   (via eucaliptas)

(Fonte: cofidenciou, via eucaliptas)

Aos poucos eu percebi, que se apaixonar é inevitável, e que as melhores provas de amor são as mais simples. Um dia percebemos que o comum não nos atrai, e que ser classificado como bonzinho não é bom. Um dia percebemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você. Um dia saberemos a importância da frase: “Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa”. Um dia percebemos que somos muito importantes para alguém, e que não damos valor a isso. Que homem de verdade não é aquele que tem mil mulheres, mas aquele que consegue fazer uma única mulher feliz. Enfim… um dia descobrimos que apesar de viver quase um século, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer tudo o que tem de ser dito. O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras.

—    Mário Quintana.  (via garotaesuasfases)

(Fonte: odeio-odiar-voce, via versatizar)