And in the end, we turn out being the one person we swore we would never be.
s

is over,baby,is over

De repente do riso fez-se o pranto, silencioso e branco como a bruma, e das bocas unidas fez-se a espuma, e das mãos espalmadas fez-se o espanto. De repente da calma fez-se o vento, que dos olhos desfez a última chama, e da paixão fez-se o pressentimento, e do momento imóvel fez-se o drama. De repente, não mais que de repente, fez-se de triste o que se fez amante, e de sozinho o que se fez contente. Fez-se do amigo próximo o distante, fez-se da vida uma aventura errante.

—    Vinicius de Moraes  (via cambaleei)

(Fonte: desalentou, via cambaleei)

Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes… tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer “E daí? Eu adoro voar!”. Não me deem fórmulas certas, por que eu não espero acertar sempre. Não me mostrem o que esperam de mim, por que vou seguir meu coração. Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, por que sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão. Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra sempre.

—    Clarice Lispector.  (via desvalorizavel)

(Fonte: recaido, via versatizar)

umgozopromeutero:

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste

Carlos Drummond de Andrade

(Fonte: c-a-n-a-r-i-o)